Veja 10 novas franquias para montar seu negócio a partir de R$4,9 mil


Investir em nova franquia pode ser vantajoso mas requer cuidado.

Nem a crise fez com que o mercado de franquias brasileiro se abalasse. Prova disso é que o setor teve crescimento de 6,8% no faturamento no segundo trimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Portanto, essa continua sendo uma oportunidade para quem quer investir no próprio negócio com segurança. Para facilitar, o Correio garimpou dez marcas que entraram no mercado de franquias este ano (veja planilha).

Quando o assunto é o segmento, quem lidera a variação de receita trimestral é o setor de Hotelaria e Turismo, com 10,1% de crescimento. A justificativa é a recuperação do setor, que havia sido muito impactado pela crise. Em segundo lugar aparece Saúde, Beleza e Bem-Estar, com 9,4%, favorecido pela criação de clínicas médicas populares como alternativa à queda do uso de planos de saúde; novos canais de venda e novas marcas no mercado. Na terceira posição está Casa e Construção (8,6%), seguido de Entretenimento e Lazer (7%). Os dados são da ABF.

Há 15 anos, Aline Cardoso se aventurou em um segmento que não aparece na lista, mas é um dos mais tradicionais, que é o de alimentação, 35% das marcas franqueadoras são desse setor. À procura de algo para investir, decidiu abrir uma unidade da Jin Jin, uma rede de gastronomia asiática, em Itabuna. Na época, a marca ainda não estava na Bahia e o que poderia ser um impasse foi visto como uma oportunidade. “Não tive medo, via como um desafio. Já conhecia o produto e sabia que a franquia era segura”, explica. O negócio deu certo. Com um investimento de R$ 220 mil, o retorno chegou 18 meses depois.

Hora da escolha

Leonardo Lamartine, diretor regional do Nordeste da ABF, diz que optar por um negócio com mais tempo de mercado oferece parâmetros mais claros para a escolha. Contudo, ainda é válido cogitar investir em algo que está chegando, desde que seja feita uma pesquisa. “O candidato deve montar um plano de negócios e tentar fazer a projeção dos resultados. Dessa forma ele fará a análise financeira e saberá se vale investir”, indica. Diógenes Silva, técnico do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), acrescenta que, “apesar do risco ser maior, o investidor não terá concorrentes e essa pode ser uma oportunidade de ocupar um lugar antes que outros o façam”.

Independente de ser uma marca nova ou antiga, o investidor deve analisar se o perfil da franquia se adequa às próprias necessidades. “Geralmente, os padrões são rigorosos e o franqueado, caso queira alterar algo, precisa consultar a franqueadora”, diz Leonardo. Essa padronização se dá porque o cliente quer encontrar os mesmos produtos nas mesmas prateleiras, onde quer que seja, sendo necessário uma identidade das lojas.



--

Texto por: Maryanna Nascimento

Postado originalmente em: https://goo.gl/boKhdh

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Procurar por tags